painting-26.jpg
vatyayan-1.jpg

Vātsyāyana
Foi um filósofo indiano de tradição Carvaka e Lokyata, que viveu entre os séculos IV e VI antes de Cristo. Ele é conhecido como o autor do Kama Sutra .

Do Auparishtaka, ou congresso oral 

(TRECHO KAMA SUTRA)

Há dois tipos de eunucos, os que se disfarçam de homens e os que se disfarçam de mulheres. Estes últimos imitam as vestes, o modo de falar, os gestos, a delicadeza, a timidez, a simplicidade, a doçura e a vergonha das mulheres. Os atos praticados no jaghana ou partes médias do corpo feminino são praticados também na boca desses eunucos, e a isso se dá o nome de Auparishtaka. Os eunucos encontram nessa forma de congresso o seu imaginário prazer e o seu sustento, levando portanto a vida das cortesãs. Nada mais temos a dizer sobre os eunucos vestidos de mulher. Os eunucos que se vestem de homem guardam em segredo seus desejos e quando se querem realizar, assumem a atividade de massagistas. Fingindo massagear, esse tipo de eunuco abraça, atraindo-as para si, as coxas do homem massageado, tocando em seguida as juntas de suas coxas e seu jaghana, ou partes centrais do corpo. Se o linga do homem entra em ereção, ele o segura e fricciona, para mantê-lo nesse estado. Se depois disso, conhecendo as intenções do eunuco, o homem nada diz, ele continua e dá início ao congresso. Mas se o homem lhe disser para prosseguir, discutirá com ele e só dificilmente acabará por concordar. Os oito atos seguintes são praticados pelo eunuco, um depois do outro: 
• O congresso nominal 
• As mordidas dos lados 
• A pressão exterior
• A pressão interior 
• Os beijos 
• A esfrega 
• O chupar da manga 
• A deglutição 
Ao concluir cada um desses atos o eunuco manifesta sua vontade de parar, mas o homem deseja sempre o ato seguinte, depois do outro, e mais outro, e assim sucessivamente. Quando, segurando o linga do homem com a mão e colocando-o entre os lábios, o eunuco mexe com a boca, realiza o “congresso nominal”. Quando, cobrindo a extremidade do linga com os dedos entrançados como um botão de flor, o eunuco pressiona os lados do membro com seus lábios, usando também os dentes, ocorre a “mordida dos lados”. Quando, sendo solicitado a prosseguir, o eunuco pressiona a ponta do linga com seus lábios fechados, e o beija como se o estivesse sugando, temos o que é chamado de “pressão exterior”. Quando lhe pedem para continuar, ele coloca o linga ainda mais para dentro da boca, pressiona-o com os lábios para depois retirá-lo, a isso se dá o nome de “pressão interior”. Quando, segurando o linga na mão, o eunuco o beija como se estivesse beijando o lábio inferior, está praticando o “beijo”. Quando, depois de beijar, toca-o com a língua em toda a sua extensão, principalmente na extremidade, chama-se a isso a “esfrega”. Quando, da mesma forma, ele coloca a metade do linga na boca e o beija e chupa vigorosamente, está “chupando a manga”. Finalmente, quando, com o consentimento do homem, o eunuco coloca todo o linga na boca e o aperta até o fim, como se o fosse engolir, temos a “deglutição”. Bater, arranhar e coisas semelhantes podem também ser feitas durante esse tipo de congresso. O Auparishtaka é praticado também pelas mulheres dissolutas e impudicas, pelas servas e criadas, ou seja, as que não são casadas, mas que ganham a vida fazendo massagens.

Kama Sutra (ou Kamasutram) é um antigo texto indiano acerca do sexo e suas possibilidades íntimas. O texto é tido como fundamental, na literatura sânscrita, para se compreender o amor e sua dinâmica paradoxal.