Tula Pilar 
Foi poeta, palestrante e agitadora cultural. Publicou Palavras inacadêmicas, de forma independente, e Sensualidade de fino trato, pelo Selo Sarau do Binho. Reconhecida como uma das grandes vozes da literatura negra feminina, Tula Pilar engajava-se em lutas diversas, especialmente contra a mentalidade escravocrata brasileira. Agitadora cultural, era figura marcante no Sarau do Binho, mas também em todos os espaços pelos quais circulava.  Faleceu em abril deste ano, deixando um legado maior do que todas as palavras podem expressar. Dentre as homenagens, a Biblioteca Mário de Andrade, de São Paulo, inaugurou uma Sala Multiuso chamada Sarauzódromo, que foi nomeada Tula Pilar Ferreira.

SOU UMA CAROLINA

Sou uma Carolina
Trabalhei desde menina
Na infância lavei, passei, engraxei…
Filhos dos outros embalei
Sou negra escritora que virou notícias nos jornais
Foi do Quarto de Despejo aos programas de TV
Sou uma Carolina
Escrevo desde menina
Meus textos foram rasgados, amassados, pisoteados
Foram tantos beliscões
Pelas bandas lá de Minas
Eu sou de Minas Gerais
Fugi da casa da patroa
Vassoura não quero ver mais
A caneta é meu troféu
Borda as palavras no papel
É tudo o que quero dizer
Sou uma Carolina
Feminino e poesia
A negra escritora que foi do Quarto de Despejo
aos programas na TV
Hoje uso salto alto
Vestido decotado, meio curto e com babados
Estou na sala de estar
No meu sofá aveludado
Porque…
Sou uma Carolina
Feminino e poesia
Pobreza não quero mais
A caneta é meu troféu
Borda as palavras no papel
É tudo o que quero dizer…
Carolina…

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook