Sonia Palma
Vive na Inglaterra. Professora/Pesquisadora, estudou Letras, Filosofia e Mestrado em Educação Ambiental. Atualmente se dedica mais à escrita “na tentativa de preencher a mente e não morrer de saudades dos filhos”. Além de publicações acadêmicas, a escrita para alguns blogs e revistas online, escreve poesias e publicou os livros: Uma Cartografia do Imaginário nas Sendas de Manoel de Barros e Gaston Bachelard. (2015); Diesel Went To Live In The Garden. (2014, bilingue,Por/Ingl); As Descobertas de Amana nas Matas de Utiariti (2017, bilingue,Port/Ingl). Acesso para currículo lattes : http://lattes.cnpq.br/2526126160138395.

POEMA PARA UM SER EM ÁRVORE 
 
(Poema dedicado a Manoel de Barros, em ocasião de seu “nascimento para árvore”, em 13.11.2014)

Ao se fazer anjo o ser passarinho
Antes que tudo se perdesse
E que a falta ao chão lhe doesse
Seu corpo saltou do ninho

Se definiu em terra fincada
Envaidecendo então ser árvore
Tronco sala para quem namore
Noite Pantaneira mole e encharcada

 

Lagartixas nele enciúmam ser
Caramujos gosmam brilhando sombra
Formigas contam ao amanhecer
Terem cú mais importantes que bomba

 

Sonhando agora eterno armistício
Poeta no quintal do mundo imerso
Seu alimento seus desperdícios
No azul das coisas um universo

 

Acorda e desfila versos ao vento
Folhas caídas chão de poesia
Garças fixam esquecimento
Em seus galhos até o fim do dia.

 

Escutando a cor dos passarinhos
Sofre abundância em felicidade 
Alucina verbo ao descomeço
Seu delírio para a eternidade

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook