10.jpg

Rosa Luizari 
Rosa Acassia Luizari nasceu em São Paulo. Recebeu menção honrosa pelo trabalho de conclusão do curso de Licenciatura em Pedagogia intitulado “A contribuição do Pensamento de Edgar Morin para a Educação Ambiental”. Ministrou a oficina “Poema na escola” na Asser de Rio Claro-SP em 2019. Recebeu menção honrosa pelo trabalho de conclusão do curso de Licenciatura em Pedagogia intitulado “A contribuição do Pensamento de Edgar Morin para a Educação Ambiental”. É colaboradora das revistas Caderno Literário Pragmatha, Avessa, Literalivre, Evidenciarte, Revista de Poesia da Editora Trevo e Brasil Nikkei Bungaku. Faz parte do movimento Mulherio das Letras de Portugal e participa da Coletânea Mulherio das Letras Portugal Poesia, Prosa e Conto 2020.

ENGANO​

Teu beijo inebriou-me o corpo.
Tua ausência, inesperada, deixou o paladar sedento. 
Matei a sede em outros corpos.
Voltei com a alma dilacerada.

DINAMISMO NA LÍNGUA

O ósculo, de tão moderno, tornou-se beijo;
O beijo, de tão pós-moderno, distanciou-se.

 

 

VERSOS LIVRES

 

Meus versos são mui livres
Pois que nada me perguntam
Pululam em breves voos frequentes
Figuram em frágeis almas intermitentes.

São desafios provocantes
Em atrevidas páginas abertas
Consagram as mãos em sábias linhas,
Mãos tão tênues e curiosas como as minhas.

Se vestem de rimas vãs
Em finos corpos documentais; 
Não pensam em minha criteriosa escolha,
Versejam arbitrárias no verso daquela folha.

Se vestem de multicor
Em imantada luz do belo dia;
Fazem o que querem, pois mui caprichosos;
Escondem-se por serem deveras desdenhosos.

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook