Dacia_Paty-Wolff.jpg
Renato Negrão.jpg

Renato Negrão 
É um artista da palavra e da imagem. BH/MG.  Autor dos livros No Calo (1996), Vicente Viciado (2012), Odisseia Vácuo (2016), entre outros. Atua, desde 1996, com linguagens e suportes variados, do livro à performance, da letra de canção à fotografia. Investiga as relações entre palavra, imagem, som e pesquisa o viés pedagógico da criação artística. Participou da curadoria do Circuito Literário da Praça da Liberdade. Integra a antologia Retendre la corde vocale anthologie de la poésie brésilienne vivante – Ed Maison de la poésie Rhône-Alpes/2016.

GLOSSÁRIO

currupto no caso 
é ladrão
fake news mentira 
que te contam 
e que se passa pra frente
genocida é o que 
manda matar 
deixar morrer 
multidões você

 

 

 

DIASPÓRICO

de estar em um outro lugar lendo minhas próprias pegadas num chão inventariado que já inventa a construção de outro no passo da invenção de mim mesmo na aurora de um e no princípio de outra ou na origem que em mim principia aquele outro da infância de um outre que começa em mim da alvorada dele que instala meu sopro que te rejuvenesce na antemanhã da pálpebra no advento de uma novidade na primavera do ovo surge algum eu que te olha da fonte germina algo que te motiva a semente  ao me brotar da raiz  te coloque no berço um brilho da fresta que enceta um sol rejuvenesça um no outro o que envelhece em nós inaugure uma nova intuição que
 

ari.jpg