© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Raí Prado Morgado
(Caraguatatuba, 1999) é estudante de Gestão Ambiental da ESALQ/USP, em Piracicaba, e escritor responsável pelo Sob o Silêncio, projeto literário com mais de 50 mil seguidores. Expõe e vende itens artesanais do projeto em eventos culturais pelo estado de São Paulo, e tem poemas publicados pela revistas Subversa, Vício Velho, Mallarmargens e Ruído Manifesto, no Brasil, e pelo coletivo MásPoesia, na Argentina.

O PÔR DO SOL: UM ASTRO ARDENTE

é fácil confundir um meteoro
com a esperança da gente

e leva tanto tempo
pra cair uma estrela na terra
que todo fim de tarde parece cadente

os cadetes da força aérea
sonham em ser comandantes
mas a vida continua a mesma
nas frentes de combate

ainda assim
é preciso estudar o voô
sobretudo as condições de voô

MEUS AMIGOS ESTÃO TODOS PREOCUPADOS

mas o nosso interesse
em ter esse desespero
transformado em aprendizado
ainda faz a esperança
de se ter mais paz no peito
ser maior do que dizemos
sobre nossos sentimentos
a quem não entende nada

O PÔR DO SOL: UM ASTRO ARDENTE

da janela, eu só vejo pedra

tudo que peso é dor nas costas
e o vento batendo na porta
é alívio e óbito dos livros
porque tudo que somos é o peso
do mundo e nada nos livra
de carregar em todos os cantos
os tangos de todas as valsas
e tantas danças mistério
das narrativas em que olho e 
te espero
nas ondas de mares e rádios
para te falar do prédio no espelho
a receber luz de manhã cedo
de cada canto de céu arranhado
das manhãs revoadas sem medo