Cópia-de-110.jpg
Ornella Rodrigues.jpg

Ornella Rodrigues 
Tem 42 anos, nascida e criada em Santos\SP. Escritora, poeta, fotógrafa e arte-educadora, sua arte dialoga entre palavras e imagens, versando sobre amor, fé e ancestralidade. Possui dois livros publicados: Como domar um coração selvagem, publicado em 2018 pela editora Fractal, e Vênus em Touro, lançando em abril de 2021 pela editora Desconcertos.

tem poeta

que se inspira

num dia de sol

na atual conjuntura

política social

numa pedra

numa folha

eu não

minha poesia

sai do coração

sangrando

batendo

acelerado

tudo que escrevo

é vivo

intenso

nada é abstrato

 

 

 

não tenho

filtro

e nem

critério

 

quem vier

de coração

limpo

e de corpo

aberto

eu caio

 

como chuva

temporal

me alastro

feito pólvora

 

sou feita

daquilo

que transborda

arde

e deságua

 

 

 

são dois de Ogum

numa luta, contradição

dois guerreiros de paz

que brigam pela união

 

um se esconde na mata

outro na queda das águas

e quando o desejo alastra

fogo incendeia

cegam-se as espadas

 

são dois de Ogum e a paixão

mas a guerra nunca acaba

quem cede o coração?

vai baixar a guarda?

 

são dois de Ogum

amor, campo de batalha

 

 

lembro de todos

os cortes

do sangue escorrendo

ardor em meu peito

 

não escondo minhas cicatrizes

afinal

para ter um coração selvagem

é preciso lidar

com todas as marcas

 

ter orgulho

de apresentá-las, assim

em carne viva

 

 

 

não acreditava

na astrologia

em deus

nem tinha religião

mas quando viu

o escorpião tatuado

na minha virilha

ajoelhou e orou

até que eu chegasse

no céu