14.jpg

Marilza Ribeiro

Nasceu em Cuiabá, em 27 de março de 1934. Graduou-se em Psicologia, pela Faculdade de Ciências e Letras São Marcos, em São Paulo - SP. Foi presidente da Associação de Mulheres de Mato Grosso. É escritora e desenhista. Foi homenageada na Literamérica (2006), em Cuiabá-MT. Diversas vezes premiada, publicou seis livros de poesia e possui mais cinco inéditos.

ESTÁTUA VIVA

Se eu ficar assim parada
O que vai acontecer com a água
dentro de um olhar com mágoa?
Se eu ficar assim parada
as palavras vão ficar caladas?
Se eu ficar assim parada
as sentenças de um juiz ranzinza
serão congeladas?
Se eu ficar assim parada
as árvores deixarão de brotar goiabas?
Se eu ficar assim parada
os braços ficarão cansados?
Se eu ficar assim parada
a vida fica enlatada?
Se eu ficar assim parada
o universo vira uma salada?

 

 

 

O TEMPO DO AMANHÃ

Um tempo sombrio agora
desafia as razões
Nuvens escuras dominam as paisagens silenciadas
onde um monstro invisível
ataca com ferocidade
corpos distraídos
Desfiles de rostos semicobertos
Mascarados
por entre lugares ameaçados
guardam em seus olhares o medo
como um pesadelo sem sentido!
A epidemia como Medusa louca
debocha e ameaça
A multidão humana
com seu toque fatal
Mas, no seio do horizonte aberto
um Novo Tempo
das liberdades e dos abraços
está para chegar
no brilho amoroso do amanhã

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook