© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Maria Fernanda Martinez
tem 19 anos. Mineira, natural da cidade de Passos. É estudante de Letras – Português/Inglês na Universidade Federal do Triângulo Mineiro (UFTM) e pesquisadora bolsista pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológica (CNPq), na área de ensino de poesia e teoria da literatura. Completamente apaixonada por Manuel Bandeira e pelos poetas contemporâneos. Escreve esporadicamente, em seu blog “Silhuetas de Vênus”. Essa é sua primeira publicação em uma revista literária. 

POEMA DO FIM

captar o instante
pois somente
o
instante

de Clarice
ou Domeneck

captar o momento exato
da jorrada
do seu gozo

dentro de mim

quentura e espanto

não
não aquele de Clarice
nem de Domeneck
porque aquele antecedeu
e o que antecedeu não pode aparecer
no
ato

não se capta referências

é

não há possibilidade de futuro
não há possibilidade de amor

porque nada há

e se nada é
se nada há
o ato
aqui
e o fim

então morra essa noite
te deixo morrer
apenas essa noite

dentro de mim