drawing-07.jpg
Marcos Visnadi.jpg

Marcos Visnadi 
Nasceu em Jundiaí em 1984 e vive em São Paulo. Estes poemas fazem parte de seu primeiro livro, a coletânea de poemas Se ficar muito difícil.É poeta, músico, produtor cultural, cineasta, arte-educador. Autor de Punga, em coautoria com Elizandra Souza, e Incorporos, em coautoria com Nina Silva. Além disso, publicou Muzimba – na humildade, sem maldade, bem como participou de algumas antologias, entre as quais, Cadernos Negros. Um dos poetas mais respeitados do circuito da literatura periférica (e um dos nomes mais promissores), Akins é idealizador do Sarau do Kintal, que tem uma antologia publicada. Também, articulou os documentários Várzea – a bola rolada na beira do coração e Vaguei os livros, me sujei com a merda toda (este último com Allan da Rosa e Mateus Subverso). Em 2014, foi o vencedor I Festival de Poesia da Cidade de São Paulo.

HÉTERO PERO NO MUCHO

 

1

que duro
é o teu pinto duro
quando se cura
dessa secura


2

no meio
da mãe dos teus filhos
aquele cheiro
de macho sabido

se chega bem perto
é quase possível
ouvir o gemido
do macho desperto

aí a tua língua
mergulha nela
nadando no nó
entre macho e donzela


3

cangote
um convescote

os pelos confundem
mais que os da bunda

pessoa é pessoa
doa a quem doa

pode entrar
ninguém vai notar


4

macho
discreto
fora do meio

deseja no meio
ereto
facho

acho
incerto
tanto receio

venha a que veio
direto
embaixo

Elogio ao mole

o duro pulso do acaso vai dando lugar

pro músculo mole e macio – nem por isso

não quero querê-lo – pelo contrário –

encontro o que quero no sono entre as pernas

almofada – mucosa – convite de pérolas –

fluindo da flor – fechada – em caralho

– aberta – ela treme – em chão movediço –
e em contato – comigo – poliniza – o lugar