28.jpg

Marcos Almeida Pfeifer
É jornalista, 39 anos, que quando canta, toca violão e está entre amigos gosta de ser chamado de Caco. Meu coração pulsa com a música e a poesia brasileira de Tom Jobim, Milton Nascimento, Maria Bethânia, Gilberto Gil, Roque Ferreira, Clementina de Jesus. Tenho 17 anos de rádio em emissoras de Porto Alegre, como a Rádio da Universidade onde atuei como produtor, apresentador e repórter até 2015. Há 5 anos conto histórias e apresento música gaúcha, popular brasileira e sul-americana no programa Falando da Terra na radiosul.net - Sou graduado em jornalismo pela UFRGS (2009) e trabalho também como revisor. Já fui professor voluntário de Geografia em Pré-Vestibular Popular de Porto Alegre. Acredito na arte e na música como transformadoras do ser humano.

AMOR E CANÇÃO

Sentimento universal
Possibilidade evolutiva
Comportamento natural
Do que se conhece por vida
Amor, tão simples
Vontade de escrever,
Mas quando o sentimos
Dá mais vontade de ouvir
A fala da amiga, do irmão
De apreciar a tarde de sol
Escutar uma canção
Andar solto, pelo mundo
Atento à comunicação
O espaço mudou,
Mesmo em casa, 
Mais amplo pode ser
Se te permitires
Amar
Visitará tribos e continentes,
Escritórios, bares e até shows
Sem medo conhecerá o oposto
Do que está morto sem amor,
Potencial semente no solo,
Quando o ódio conhecerá o dia,
Sua outra face, o amor

E o sol dançará com a chuva
Nalgum pedaço de terra
O verbo cantará Vinícius
De Todos os Santos de Moraes
E na caatinga, no pampa e nos gerais
Os sons virão da mata, Jobim
Iansã interpretará o canto
O amor nascerá assim

“Desde que o samba é samba”
Caymmi, o amor nos mostrou
De Oxum, a Bahia inteira,
Com lua, mar e palmeira,
Que melhor cena de amor?

Sentindo a natureza, a terra,
A inspiração brota assim
O amor sempre estará
Na vida é tudo o que há
É a canção fazendo em mim

Amor é a poesia pura
A guia desse caminhar
Que cura toda ferida
É cada pessoa querida
Que a vida me fez amar

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook