19.jpg

Lucinda Nogueira Persona 
É escritora, poeta, professora e membro da Academia Mato-grossense de Letras. Nasceu em Arapongas, PR, e vive em Cuiabá, MT. Estreou na poesia em 1995 com o livro Por imenso gosto. Publicou, entre outros: Ser cotidiano (1998), Sopa escaldante (2001), Leito de Acaso (2004), Tempo comum (2009), Entre uma noite e outra (2014) e O passo do instante (2019).

DOCE DE MAMÃO

Aromas esvoaçam
como pássaros invisíveis
nos vazios da casa

(mas isto não é tudo)

Por familiares que sejam
ao próprio dia a dia
as formigas em procissão
aprisionam meus sentidos

Ao modo humano vão à caça
que nada mais querem pra si
do que as doçuras no ar prometidas
Umas vão e outras vêm
dão-se pressa entre as senhas
Uma linguagem entre beijos aturdidos
efusão fraterna de adocicadas salivas
desnudadas relações
com seus calados desejos.