34.jpg

Lucinda Nogueira Persona 
É escritora, poeta, professora e membro da Academia Mato-grossense de Letras. Nasceu em Arapongas, PR, e vive em Cuiabá, MT. Estreou na poesia em 1995 com o livro Por imenso gosto. Publicou, entre outros: Ser cotidiano (1998), Sopa escaldante (2001), Leito de Acaso (2004), Tempo comum (2009), Entre uma noite e outra (2014) e O passo do instante (2019).

CASULOS

A vida nos é dada para sonhar
sentença que não digo por mim
mas me serve para descartar
erros e hábitos do dia a dia

Desempenhamos papel
(muitas vezes exagerado)
de mudos e também de surdos
E não pouco, cerramos os olhos
aos mútuos desagrados
(um cego perdoando outro cego)
Com auxílio dessa regra
deliberada surdo-mudez-miopia
mesmo cara a cara não nos vemos
E com isso perdemos
E como perdemos
Qual de nós se maravilha menos?

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook