Lucas Lemos 
É nascido em Juína-MT. Fotógrafo, acadêmico de Letras na UFMT, ator e diretor no Cena Livre de Teatro. Lançou de forma independente, em 2019, seu primeiro livro de poesias, “Nossa Alegria Triste”.

CENTRO EM MOVIMENTO

Você bem sabe que
Quem acha procurou
Mas a real é que
A gente
Essa nossa gente
Essa gente-eu-vc
É feita pra
Não parar
Não parar
Nem sonhar de tê hora pra acabar
Essa gente que tintura o cabelo
Coloca lentes nos dentes
Que aparenta mas não é
Que sua desde o amanhecer
É feita pra não parar
Sob o efeito da transferência
enérgica contínua
um corpo
pro outro
parte uma
pra parte outra
doce troca de temperaturas
tem uma ambulante se queixando sem parar
tem prefeito com paletó cheio de dinheiro impune
tem inelegível que continua no poder
até parece dramaturgia
mas nessa cidade nada é ficcão
além do vagão que nunca chegou
da verba que foi pra bolsa da mulher
tudo é pura realidade derretida
na armação dos dias
ganhados e perdidos daqui
Não parar
Não parar
o agrotóxico encomendado
pelo ar chega
desenha sua fábula
à risca
nos trilhos
sangue quente pelo chão
dessa nossa obrigatória narrativa
tem um artista louco pelas ruelas que sempre prossegue
tem casarões em abstinência de vida
Sob o sol de estanho
Alado da capital mato-grossense
Sob o som dos comboios
Alucinantes na cabeça
Sob a sinfonia divertida
da louca passagem dos carros
o saracutiar até a orêia do aviões
pelo vento tristonho
gurizada geral acostumada
com rufagens mil
acostumada a corrê duro
estranha à solidão da própria companhia
nos prédios amontoados do Centro Antigo
Que teimam também em não cair
Que insistem em procurar
                    Como o que resta pra essa nossa gente...

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook