© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Lívia Bertges

(1987, Juiz de Fora – MG) é doutoranda em Estudos Literários (UFMT) com estágio sanduíche na Sorbonne Université (Paris, França). É mestra em Estudos Literários (UFMT) e em Langues et Cultures Etrangères (Université Stendhal). Publicou artigos e poemas em revistas, antologias e sites. É editora da revista literária Ruído Manifesto.

MEMÓRIA

 

Vivemos dos brancos,
apagados,
corruptados
da memória nossa
e alheia.
De flocos estagnados,
em solo escorregadio
nas montanhas, 
o barro deflagra
passos em falso,
derrapadas,
rostos
lágrimas
espirros
que cruzam 
faces.
Branco, barro,
profundo desalinho -
memória
viva
colisão -
invenção.