pixé_41.jpg

​Jaqueline da Silva Oliveira
É graduada em Letras/Inglês pela Universidade do Estado de Mato Grosso. Atualmente mestranda em Estudos Literários, também pela Universidade do Estado do Mato Grosso. Sua pesquisa consiste em comparar obras de duas escritoras africanas, a poeta angolana Alda Lara e a poeta moçambicana Noémia de Sousa, com intuito de desvelar a produção literária dessas mulheres em um período em que, tanto Angola, quanto Moçambique demostravam insatisfação com o totalitarismo implantado pelos colonos. E como estas mulheres usaram de suas vozes para denunciar e resistir a ditadura dos portugueses. Pesquisa também sobre feminismo, relações de gênero e a condição das mulheres negras na sociedade. 

ANCESTRALIDADE

Minha avó
Não foi pega no laço
Como dizem por aí
Ela foi saqueada

Sequestrada
Estuprada
Ultrajada
Escravizada

Contava-me histórias
Sobre nossos ancestrais
Das suas preces e lutas
Dos seus poderes de cura
E dos seus rituais

Deixou-me
No meu primeiro ciclo lunar
E, quando o milagre da vida se sucedeu
Lembrei-me de suas cantigas de ninar
Queria poder contar-lhe
Que em mim, uma nova vida estava a gerar

A essa criança
Que carrego nos braços
Eu cantarei cheia de emoções 
Falarei do seu nome, da cor dos seus cabelos
E das suas canções 

A verdadeira história
Não essa que os livros contam
Que querem nos fazer acreditar
A história da bisavó
Eu mesma, haverei de lhe contar

UM CANTO À AMAZÔNIA

Amazônia, 
Deixa-me descer em teus rios 
como o sangue que corre sobre minhas veias 
Juntar-me-ei aos milhares de peixes que reinam sobre tuas águas. 

Tu, Amazônia, morada dos verdadeiros donos dessa terra
Choras em silêncio ao ouvir o barulho das serras elétricas
Os que vieram de longe 
Com olhos famintos te devoram 
E enquanto sussurram palavras bonitas 
tuas riquezas levam embora. 

Mas, os filhos das tuas entranhas
Aqueles que há mais de meio milênio sobrevivem
E muitos como Pedro, Marina, Dorothy e Chico por ti hão de falar. 
Tu sobreviverás, querida Amazônia!
Teus pulmões voltarão a respirar. 

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook