15.jpg

Henrique de Medeiros

É escritor, jornalista e publicitário. Natural de Corumbá-MS, estudou em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde se formou em Comunicação Social na Universidade Gama Filho, em 1976. Integrante da Academia Sul Mato-grossense de Letras, atualmente ocupa o cargo de Presidente.

PEDAÇOS DAS OUTRAS

capto
         captei

dos amores que vivi
dessas pessoas com quem convivi

pedaços
      de alguéns
que rapto
       raptei
em momentos camaleônicos

trago
trouxe
e deixo em mim
pensamentos gestos tiques
rasgos de incomparabilidades
                                        inusitadas
e pendores de inclemência
que formam em mim
azulejos desses amores
            mulheres que deixei
            ou me deixaram
            e que nunca se irão de vez
            de dentro do meu eu
            para fora dos meus sonhos
            na distância sensorial
sou pedaços de tantos nomes
jeito de tantas personalidades
que filtrei e destilo em mim

que

me transformo sem nenhuma vergonha
no que de bom encontro
                         encontrei
nos reflexos de outros eus
mosaico dos amores que deixei

 

 

 

 

 

 


AMOR BALDIO

olha o trem chegando
na estação do subúrbio
olha a flor crescendo
num fundo baldio de quintal
veja meu amor que é só companhia
para que eu não morra
                           chore
                           sofra sozinho
não tenha que reclamar carinho
o meu amor
é um amor suburbano
                   proletário
um amor dos necessitados

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook