© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Henrique de Medeiros

É escritor, jornalista e publicitário. Natural de Corumbá-MS, estudou em São Paulo e no Rio de Janeiro, onde se formou em Comunicação Social na Universidade Gama Filho, em 1976. Integrante da Academia Sul Mato-grossense de Letras, atualmente ocupa o cargo de Presidente.

NATUREZA DAS COISAS​

homem acorda seus olhos
enxerga imensidão azul
prossegue pelo chão verde 
horizonte das águas
divide céus terras 
mares de Xaraés
na companhia da fauna 
esse homem se mistura 
entre humano e animal 
na briga entre 
subsistência e flora
fusão de vertebrados e 
invertebrados pelas 
savanas e alagamentos
da sobrevivência
no silêncio do Pantanal
a luz vai arder tudo
a chuva vai afogar
o humano segue o fascínio
pensamentos e desvairos
contam histórias do persistir
falam apenas aos tímpanos
para acalmar as cercanias
na violência dos predadores
na resistência do amanhã
moluscos vermes 
centopeias crustáceos aracnídeos
na simbiose com o universo
ao entorno sem limites
a plenitude traz a criação
da natureza das coisas
aves mamíferos peixes 
répteis anfíbios insetos 
tudo embate pela sobrevivência
tudo é permanecer
tudo é vida
tudo vira
num mundo 
que com certeza
aqui estamos
mas não é dos homens

 

 

 

 

PALAVRAS CORRENDO ATRÁS DE TEXTOS

letras correm atrás de 
palavras que correm atrás de 
frases que correm atrás de 
sentenças que correm atrás de 
significados que correm atrás da 
loucura da imaginação da doideira
insana e sana
para dentro de nós
para fora de nós
para mim para todos
textos esperam por 
letras palavras frases
sentenças significados 
imaginação 
na esperança 
de conseguir formar 
palavra frase 
texto conceito
definitivas
definitivos
irresolutos
mentes famintas
correm atrás de 
letras palavras frases
sentenças textos 
significados
do estender