© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Gervásio Leite
Foi poeta, jornalista, jurista. Nascido em Cuiabá em 1916, faleceu no Rio de Janeiro, em 1990. Autor de 12 livros dentro os quais destaca-se “Terra Agarrativa e Linda”, Gervásio foi editor da Revista Pindorama, a primeira publicação modernista que circulou em Mato Grosso, participou do Movimento Graça Aranha, foi Desembargador do TJMT, de onde foi presidente, também presidiu a Associação Mato-grossense de Imprensa e a Academia Mato-grossense de Letras.

Não podes calcular o prazer que a tua admirável carta me deu, principalmente quando senti que encontravas o amigo de sempre, dileto e predileto. Perguntas sobre meus projetos e eu te digo que não mudei meu lema ou brasão d’armas: ou vai ou racha! Dele não sairei por motivo algum. Como sabes, tenho o prazer da luta, e para isso invoco o Darwin. Temos de pular para o 20th century. Contrariando o velho princípio, a natureza só vive de saltos: é o conceito revolucionário. Aos 22 anos, que posso ser? Ou covarde ou revolucionário. Não há outra escolha. Vou para Cuiabá como D. Quixote, pois sei perfeitamente que ainda há moinhos de vento na idade da máquina. Nada de progresso com conta-gotas. Tem de ser a furacão. E quem for fraco que fique pela estrada.


Trecho da carta de Gervásio Leite a António de Arruda, cuja reprodução foi gentilmente autorizada pela família.