38.png

Everton Almeida Barbosa  
É filho de nordestinos vindos da região rural da cidade de Pombal, no sertão da Paraíba, para Cuiabá na década de 70. Vive em Tangará da Serra/MT. Nasceu em Cuiabá e se especializou em Literatura, desde a graduação e mestrado na Universidade Federal de Mato Grosso, até o doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais, sendo professor de Literatura na Universidade do Estado de Mato Grosso desde 2006. É também músico. Foi instrumentista e diretor musical da Cia. de Teatro Mosaico (Cuiabá) e membro do grupo vocal Candimba (Cuiabá). Hoje coordena o projeto Corpo & Cordas, de música, poesia e contação de histórias, na UNEMAT em Tangará da Serra.

PAPIRO

No Egito
de antigamente
antes do Cristo
antes do Escrito
a trama da fibra
sustentava
finas folhas verdes

 

Dormitavam
no caule delgado
regado do Nilo
sedimentos
de Áfricas altas
desertas
de certas
origens
não ditas
benditas
desreveladas 
de cheio silêncio
preenchendo
o universo
o anverso
da folha afora

 

Fez-se então
a folha branca
lápide do verbo
livro dos Mortos
e o homem viu
que era boa
pois prendia
o inapreensível
inadvertida ilusão
de saber do som
mais do que os ouvidos