Texto - Mahon.jpg

Eduardo Mahon

43, é carioca da gema, advogado e escritor. Mora em Cuiabá com a esposa Clarisse Mahon, onde passa sufoco com seus trigêmeos: José Geraldo, João Gabriel e Eduardo Jorge. Autor de livros de poemas, contos e romances, publica pela Editora Carlini e Caniato.  

A PEDRA

Uma pedra é uma pedra não porque se quis assim
Mas, antes, porque foi pedra desde sempre
Por mais que queiram fazer dela tudo menos pedra
E mesmo quando ainda não era chamada pedra
Nasceu pedra, se é que pedra nasce
E vai morrer pedra, se é que pedra morre

 

Uma pedra não se ofende com a desnaturação alheia
Das películas modernas que a fazem flutuar como nuvens 
Ou das pinturas que a fazem parecer voar como pássaros
A pedra, contudo, continua solidamente convicta
Da sua natureza essencial de pedra

 

A pedra poderia, claro, não se chamar pedra
Mas seria pedra de qualquer forma, em qualquer língua
Independentemente do que inventam os poetas e os ficcionistas
Pedra é pedra porque só pode ser, mas gente é diferente
Gente é o que quer pelo poder de querer 

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook