29.png

Divanize Carbonieri  
é doutora em letras e professora de literaturas de língua inglesa na UFMT. É autora dos livros de poemas Entraves (2017), Grande depósito de bugigangas (2018), A ossatura do rinoceronte (no prelo) e Furagem (no prelo), além da coletânea de contos Passagem estreita (2019).

AMOR BANDIDO

vou tentar fazer poesia mais livre
e não truncada
do jeito que faço
estrangulada 
essa poesia retorcida e dificultada

vou tentar fazer poesia mais alada
não ao rés do chão
de pés acorrentados
agrilhoada
essa poesia suja e enjaulada

vou tentar amar mais a poesia
que não me pica
com presas de peçonha
gangrenando
cada parte antes boa de mim

mas ela cospe em meus lábios
é amante que não se deixa amar
a poesia que me ama
é aquela que me amarra
e mata devagar

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook