MAXIMA-ALT-1.png
Foto -Dante Gatto.jpg

Dante Gatto

Nasceu em 1957, natural de São Paulo, capital. Foi bancário até 1996. Aposentou-se como Professor da Universidade do Estado de Mato Grosso, UNEMAT. Escreveu peças de teatro: Os vencidos (1985); A noite dentro da noite (1986); A Criação literária (1988); Amar, verbo intransitivo - adaptação (1995); Retorno ao futuro: a semana de 22 (1996) e A voz do povo: 500 anos de história (2000). Publicou livros de poemas: Poesias (1980); Unimultiplicidade poética (2005) e A Ferida e outros poemas (2015) e um livro de metodologia científica: Metodologia da Pesquisa (2017).

FONTE

Não me peça para ficar, 
Mas não me deixe ir embora.
Fiquemos aqui a conversar
Sem pensar no aqui e no agora.

Temos muito a relembrar,
Mas deixemos para outra hora.
Se aqui não é meu lugar
Também não o é lá fora.

A noite avança devagar
Há luz ainda no horizonte
E um gosto longínquo de mar...

Transporemos ambos a ponte
Entre os acasos de amar
E a água pura da fonte.