velados-saturados-III.jpg
Cruz e Sousa.jpg

Cruz e Sousa (1861 – 1898). 
Nasceu em Florianópolis (SC) e foi detentor de um impressionante repertório de conhecimento multidisciplinar. Escritor, foi proprietário de importantes jornais, como o literário Colombo, em parceria com os escritores Virgílio Várzea e Santos Lostada, e o abolicionista Tribuna Popular. Estreou na literatura em 1885, com o livro Tropas e fantasias, com coautoria de Virgílio Várzea. Com Broquéis (1893), abandona o Parnasianismo e introduz o Simbolismo no Brasil. Outras obras importantes de Cruz e Sousa são Missal (1893) e Evocações (1898).

ACROBATA DA DOR

Gargalha, ri, num riso de tormenta,
como um palhaço, que desengonçado,
nervoso, ri, num riso absurdo, inflado
de uma ironia e de uma dor violenta.
Da gargalhada atroz, sanguinolenta,
agita os guizos, e convulsionado
salta, gavroche, salta clown, varado
pelo estertor dessa agonia lenta ...

Pedem-se bis e um bis não se despreza!
Vamos! retesa os músculos, retesa
nessas macabras piruetas d’aço. . .

E embora caias sobre o chão, fremente,
afogado em teu sangue estuoso e quente,
ri! Coração, tristíssimo palhaço.