© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Patrícia Cacau
nasceu Sânzia Patrícia Cacau, em Natal-RN, em 1/9/65, com residência em Linz-Áustria e vivência em Fortaleza, Ceará. Empreendedora social, escreve desde a adolescência, mas oficialmente sua escrita nasceu no coletivo Mulherio das Letras Europa. Articuladora do Mulherio das Letras Ceará, tem participação em algumas coletâneas e antologias no Brasil e Europa. Sua escrita brota das inquietações da alma humana e das vivências do cotidiano. “Escrever é como respirar pelo papel” 

CARTAS PARA SAUDADE

Não me tire Deus
o gosto de partir,
muito menos o desejo de ficar.
Que eu nunca parta sem vontade de voltar,
nunca volte sem querer ficar.
Não olhe para trás querendo regressar.
Porque o ontem não volta,
O hoje se renova no amanhã quando acordar.
Cada minuto é uma partida do momento que passou.
Voltando para o mesmo lugar onde tudo começou,
posso refazer o caminho mas nunca viver
da mesma forma que terminou.
Saudade mata a gente e a gente mata a saudade,
se existir a vontade de continuar dentro da gente,
toda gente que a gente encontrou.
em todos os caminhos que a gente caminhou.
Saudade é companheira que passa a vida inteira na mente e no coração de quem se lembrou.
Se sentir que se está sozinho sabe que em algum lugar existe alguém que lembra que você passou.
Deixando também saudade, lembrando os momentos que compartilhou.
A partida nos faz ausente e a chegada nos faz contente.
A saudade bate, mas não mata a gente.