© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Stéfanie Sande

É escritora e doutoranda em escrita criativa na Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS).

I
Autobiografia

Alguns querem ser livres;
Eu quero ser livro.

II
Da impossibilidade de ser

São todas as horas agora
e sempre assim porque
de noite
E nunca sei porque não de
dia
As coisas saem desordenadas
e causam desgosto
Se não saem
causam paralisia
Se eu pudesse viver sem escrever
eu viveria
Se eu pudesse morrer em branco
eu morreria
Se pudesse dizer só com sons
eu diria
Se eu pudesse apenas ser
eu seria

De resto
resta viver essa
impossibilidade
linha por linha
do dia à noite
e da noite ao dia

III
Escrita

Das coisas que importam
minha vida, não.
Enquanto indivíduo
Enquanto sedução        
        não.
Das coisas que importam
minha vida, somente
enquanto adubo
enquanto semente.

IV
Simbiose

O pássaro canta
no conforto de seu ninho
Enquanto a poeta
de casa
canta o passarinho.


V
Useless

A little ballad plays in my head
it says by now I should be dead

I play the strings and they make a sound
they echo in my body and
all around

I look at the moon
and I look at the
stars
I run my fingers through my
scars
and then I wonder why
they gave me wings
that can not 
fly

VI
Livre

E agora,
enquanto não puder ser humana,
            ser livro.