Lucas Rodrigues
É jornalista. Coordena o Jornalismo do Governo de Mato Grosso e é autor do livro “Pirotecnia”. Gaúcho de criação, só virou gente mesmo (ou quase isso) em Cuiabá, onde mora desde 2011. Ainda não sabe se o que escreve é crônica, conto ou uma mistura desarmônica dos dois. 

*PRÓXIMO SÁBADO (08)*

*Sem oferecer comida nem bebida, jornalista vai comemorar fim da juventude na praça Bispo*


 _Mão de vaca, comunicador Lucas Rodrigues não trará nada ao evento_

O jornalista Lucas Rodrigues vai comemorar seu 28° aniversário no próximo sábado (08), em um evento que não terá nenhuma atração além dele mesmo - se é que pode chamar de atração - e de seus possíveis convidados.


A festa ocorrerá a céu aberto no local conhecido como Praça da Bispo, em frente ao Poltrona Nerd, no Jardim das Américas, em Cuiabá, com previsão de início às 22h.


De acordo com os organizadores, cada convidado deverá ficar responsável por trazer sua própria bebida e comida - e até a decoração, caso queira.


Não há confirmação se o aniversariante trará bolo, mas fontes relataram que é pouco provável, tendo em vista o histórico muquirana do jornalista.


“Primeiro que não tem nada pra comemorar. Tô beirando os 30. Segundo que se o aniversariante sou eu, são os outros que devem me presentear, e não o contrário. Não vou bancar nada pra ninguém não, eu hein”, teria dito o aniversariante, de acordo com o relato da fonte anônima.


A organização estima que o evento terá de 0 a 15 pessoas. Todos os amigos, familiares, colegas de trabalho, semiconhecidos, amigos de internet e leitores estão convidados. 


Dentro destes grupos, conforme o cerimonial, muitos estão desconvidados, mas cabe a cada um saber se está ou não. 


A empresa responsável também informou que o aniversariante está aberto a receber todo tipo de presente: desde pequenos mimos, livros, jogos de Xbox One, dinheiro em espécie, vale-compras no Big Lar, ampolas de Botox, um ano de Omo Multiação, 2kg de maçã nacional (exceto da marca Turma da Mônica, estão vindo murchas), até abraços, risadas e elogios falsos a qualidades que ele não possui.


“O nosso cliente deixou avisado que presentes fora desse rol também são bem-vindos. Porém, serão destinados a pessoas em situação de vulnerabilidade, a exemplo da cantora Syang, que, mesmo após sucesso estrondoso nos anos 90, possui apenas 87 ouvintes mensais no Spotify”, relatou um dos organizadores.

© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook