© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Aclyse Mattos

É poeta, escritor e professor na UFMT. Autor dos livros O Sexofonista (Carlini & Caniato, 2018 - contos), Festa (Carlini & Caniato, 2012 - poemas) e Quem muito olha a lua fica louco (Oficina Mínima, 2000 - poemas) entre outros.

AS BOTAS DE VAN GOGH

- Mamãe briga tanto
pra gente não deixar
o sapato fora do lugar
e aqui eles penduram
os sapatos na parede!

A nata sem o povo não é nata,
O povo sem a nata não é povo,

Mas se a nata os faz povo, sendo nata, 
Não se diga, que é nata, sendo povo.


Em todo o Parlamento está Deus Povo, 
E o povo busco e encontro só a nata! 
Mas se no acaso a nata desidrata: 
De qualquer nata sempre fica o povo!


Ao trisavô Gregório encontrando parte de um poema.

A NATA SEM O POVO NÃO É NATA