9.png

Everton Almeida Barbosa  
É filho de nordestinos vindos da região rural da cidade de Pombal, no sertão da Paraíba, para Cuiabá na década de 70. Vive em Tangará da Serra/MT. Nasceu em Cuiabá e se especializou em Literatura, desde a graduação e mestrado na Universidade Federal de Mato Grosso, até o doutorado na Universidade Federal de Minas Gerais, sendo professor de Literatura na Universidade do Estado de Mato Grosso desde 2006. É também músico. Foi instrumentista e diretor musical da Cia. de Teatro Mosaico (Cuiabá) e membro do grupo vocal Candimba (Cuiabá). Hoje coordena o projeto Corpo & Cordas, de música, poesia e contação de histórias, na UNEMAT em Tangará da Serra.

O que quero 
o que uso 
tem valor: 
Casa 
Carro 
Viagem 
Computador 

O que tenho 
e que troco 
não tem: 
Cheque 
Cartão 
Dinheiro 
Vintém 

Promissórias 
que não como 
que prometem 
que terei 
o que quero 
o que quis
o que sempre 
quererei 
e não tenho 

Se além de tudo
que quero e uso
que tenho e troco
no entanto 
o que tenho 
o que troco 
é nada 
desencanto 
o que sou 

Papel nenhum 
Prometerá
o que não tenho 
de valor 
de maior: 
O que vivo 
O que sinto 
O que amo 

Na hora da morte 
Tolo se toca da efêmera 
falsa promissória