© 2019 - Revista Literária Pixé.

  • Facebook

Bosquê

Artista

BIOGRAFIA

Carlos Alberto Bosquê Junior, conhecido como Bosquê, Artista Plástico e Professor de Artes, nascido em Garça-SP e trazido por Tuiuiús para o Estado de Mato Grosso em Cáceres com Ateliê próprio desde 1995, desde 2010 lecionou o ensino de arte nas escolas públicas e particulares de Ensino Fundamental, Médio e Técnico integrado do Instituto Federal. É bacharel em Pintura pela Faculdade de Belas Artes – FEBASP, Licenciatura em Educação Artística e Especialista em Educação de Jovens e Adultos EJA. Atualmente é professor do IFRO Guajará Mirim-RO onde mantém contatos culturais com a comunidade da região amazônica, mas possui residência no Mato Grosso e adora a cultura e natureza pantaneira a qual sua família reside.


Desde pequeno estimulado pelo pai pedagogo e advogado, mãe que sempre foi também presente incentivando atividades manuais artísticas, busquei identidade no estilo surrealista expressionista, trabalhando com imagens metafísicas e conceituais, dialogando sua observação de mundo com as reflexões presentes da humanidade que são relacionadas a subjetividade de valores éticos e de formas que muitas vezes incomoda pela individualidade e diferença, relacionando o grotesco e enigmático no sublime e humilde de uma sociedade impregnada de pré-julgamentos pela aparência.


“Sou autodidata, cresci e preservei grande parte das artes contemporâneas. Incompreendido em razão de muitas imagens que remetem ideias e formas de sensações de incômodo e angústia, estas obras estiveram em diversas exposições e ainda continuam pela sua originalidade que diferencia de Dali, De Chirico ou Magritte, a viver no imaginário de muitos como uma identidade de característica que saem do mundo do sonho e entram na alma”, afirma o artista convidado pela Revista Pixé. 


Bosquê conclui: “Vivenciar a arte no ambiente escolar com jovens é algo que cria esperança nas presentes e futuras gerações. Acredito que muito do que temos hoje de incompreensão da arte contemporânea se deve à falta de oportunidade de profissionais especializados na disciplina e políticas de inclusão de arte no país. Gostaria muito de ver um dia escolas com espaços decentes para oficinas de arte”. 

 

Exposições

• Menção Honrosa do X Salão de Arte Contemporânea de Presidente Prudente (1994). 
• Mapa Cultural Paulista (1995-1998) e Finalista (1997).
• Exposição no Memorial da América Latina e no Hotel Brasilton “Destaques 97”(1917). 
• Exposição Coletiva no MAPA - Museu de Arte Primitiva de Assis, “Diversidade Cultural” (2012).
• Exposição Coletiva de Pinturas, Museu de Arte da UNEMAT, 2013.
• I Mostra Cultural Coletiva do Centro de Referências de Direitos Humanos da UNEMAT, (2013).
• II Mostra Cultural Coletiva do Centro de Referências de Direitos Humanos da UNEMAT, (2014).
• Exposição de pinturas no I Congresso Internacional de Educação de Cáceres- Educação sem Fronteiras, (2013).
• Exposição no 25º Salão Jovem Arte da Secretaria de Estado de Cultura (SEC) e Associação das Artes, Comunicação e Cultura de Mato Grosso (Acênica) em (2015).
• Exposição Coletiva Hemma-Thomas, Museu de Arte de Mato Grosso – MAMT, (2015).